quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Mulher que preparou carne de gato ensopada recebe ameaças


Austrália - A escritora e ilustradora Kaye Kessing caçou, esfolou, ensopou e serviu um gato selvagem, chamando o prato de "caterole", como parte do Festival de Alice Springs, em 2007. Mostrada no
programa de notícias "A Alimentação"  na Quarta-feira, da SBS, a Sra Kessing detalhou como ela acreditava que o gato deveria ser introduzido no cardápio nacional da Austrália como método de controle populacional.

Quando lidei com o primeiro cadáver do gato eu pensei, esta é a carne doce... Eu descreveria como uma mistura entre frango e iguana, disse Ms Kessing ao programa.

O prato de 2007 que Ms Kessing chamou de 'gato cozido lentamente com molho Quandong,' imediatamente acendeu a fúria internacional.
Eu recebi uma grande quantidade de mensagens de ódio de todo o mundo, o assunto se tornou viral, disse ela.

"As pessoas têm de superar a emoção, eles têm de perceber o perigo crítico que estes animais estão causando.
"Dê uma olhada em um pequeno cordeiro ... Nós o comemos sem pensar duas vezes. 
"Nós comemos ostras e caracóis e comemos todos os tipos de coisas."
Ms Kessing detalhou no programa os perigos inerentes de animais introduzidas na vida selvagem nativa do país e que ela não teve receio de lidar com o problema de comê-lo.

"Aborígenes comeram gatos por um longo tempo", disse ela. "Se é bom o suficiente para eles, é bom o suficiente para mim." Mas gato não é a única criatura no Menu Ms Kessing. O programa detalhou como a carne de perna de sapos-cururus está sendo usada, refogada na pimenta, gengibre, alho e coberta com sementes de gergelim.

Embora muitos moradores no extremo norte de Queensland estejam desfrutando o prato, a carne representa um perigo significativo para o público devido ao veneno das glândulas do sapo.
"A carne é carne, e se ele vai servir a um propósito de ajudar o meio ambiente devemos comer todos os sapos-cururu que pudermos", disse ela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário