segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Bancada de Oposição cobra saída para crise do HUOC


Os parlamentares da Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco visitaram, nesta segunda-feira (17), a nova direção do Hospital Universitário Oswaldo Cruz (HUOC), que atravessa uma crise que envolve déficit financeiro de mais de R$ 10 milhões, falta de medicamentos e deficiências estruturais. A situação do HUOC veio à tona após denúncia dos próprios funcionários do hospital, que chegaram a realizar uma paralisação para chamar a atenção da sociedade para a realidade da unidade de saúde.
Os deputados Silvio Costa Filho (PTB), líder da Bancada de Oposição, Ossesio Silva (PRB) e Júlio Cavalcanti (PTB) foram recebidos pela nova diretora do Oswaldo Cruz, Izabel Avelar, pela diretora médica, Tereza Bacelar, e pelo Assessor de Planejamento da Superintendência, Itamar Lages. No cargo há cerca de 15 dias, Izabel Avelar diz que sua primeira missão neste começo de gestão é apagar incêndios. “Hoje temos focos (de incêndio) em todos os setores do hospital”, revela, numa alusão aos problemas encontrados.
A deficiência de leitos é uma das dificuldades identificadas pela bancada. “Ouvimos relatos de pacientes e parentes que tiveram a cirurgia cancelada por falta de leito na UTI para o pós-operatório”, conta Silvio Costa Filho. “Infelizmente, essa é nossa realidade hoje”, lamentou Izabel.
A diretora do hospital reforçou que em 30 dias deve concluir um diagnóstico sobre a real situação do hospital, inclusive do déficit financeiro e das obras mais urgentes. Concluído esse levantamento, a direção do hospital assumiu o compromisso de apresentar aos parlamentares um relatório sobre a verdadeira situação do hospital e um plano de ações para corrigir os problemas.
“A deficiência do Estado atinge todos os setores, mas a saúde deve ser prioridade. É necessário medidas urgentes, para que a população não pague o preço da falta de planejamento do governo”, defende o deputado Ossesio Silva.
Trabalhando no HUOC há 26 anos, a diretora Médica do hospital, Tereza Bacelar, afirma nunca ter enfrentado uma situação tão grave. “Já passamos por epidemia de cólera, H1N1, meningite, cólera de novo, mas nunca estivemos como agora”, relata. Entre as necessidades urgentes, Tereza destaca a abertura de uma unidade de recuperação pós-operatória, de uma UTI infantil no Centro de Oncologia e da unidade de radioterapia.
Para o deputado Júlio Cavalcanti, a crise do Oswaldo Cruz preocupa ainda mais porque além do atendimento ao paciente, o hospital é responsável pela formação dos futuros profissionais de saúde do Estado. “Não é possível que o HUOC não seja olhado com a importância que merece e que não receba os recursos de que necessita para manter o funcionamento adequado”, destaca Júlio Cavalcanti.
“A Bancada de Oposição se colocou à disposição da direção e dos servidores do Oswaldo Cruz para buscar e cobrar do Governo do Estado uma rápida saída para a situação que atravessa hoje o hospital, que é uma das referências no atendimento à população”, reforça Silvio Costa Filho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário