quinta-feira, 23 de julho de 2015

"A primeira coisa que farei quando prefeita é moralizar esta cidade"- diz Marta Guerra.

A vice-prefeita Marta Guerra mostrou-se mais afiada e segura na entrevista desta noite 

Crédito da foto: Dani Nurse

A vice-prefeita do Carpina Marta Guerra concedeu entrevista ao Programa Ponto á Ponto na Carpina FM na noite desta quinta, e ao ser perguntada por um ouvinte o que faria se prefeita respondeu ao mesmo que faz parte do quadro de funcionários da prefeitura: "A primeira coisa seria moralizar esta cidade. Pessoas como você que não dão um dia de serviço por exemplo, não fariam parte do meu quadro"-disse ela sem rodeios .
Ao ser perguntada pela editora deste blog de o porque a mesma não comparece aos eventos do município ela ainda respondeu: "Não compareço para não me encontrar com o cidadão prefeito, somos rompidos pois ele não cumpriu com o que prometeu."- respondeu destacando seus trabalhos em prol do município entre eles os cursos do Senai os quais chegaram a Carpina por seu intermédio, o programa de distribuição de leite e os cinco casamentos comunitários realizados na cidade. Ainda em relação ao gestor Carlinhos do Moinho ela ainda disse achar um desrespeito com o idoso o fato de o mesmo com frequência citar a idade de seus adversários em suas entrevistas. O prefeito já chamou Marta Guerra de anciã em uma entrevista e por último disse que achava que o deputado Botafogo não contrataria uma banda gospel por ser evangélico e ter quase setenta anos. "Quisera ele chegar aos setenta anos" disse Marta Guerra.


Ela ainda deu uma dica aos pretensos candidatos a prefeito para que sejam bons administradores: ética, respeito e compromisso com os serviços públicos.

Ela enfatizou estar preparadíssima para assumir o posto maior de prefeita  e com muita vontade de trabalhar e mudar a história do município: "Durmo e acordo pensando em Carpina."

Nenhum comentário:

Postar um comentário