segunda-feira, 1 de abril de 2013

Movimento dos servidores municipais mobiliza ruas da cidade na manhã desta segunda em Carpina

Exatamente isso. O movimento que foi referido pelo Sinsemuc de "não oficial", trazia para fora as pessoas das lojas e residências das ruas por onde passava. Ali estavam profissionais de várias categorias entre eles educação, saúde e limpeza.
Os funcionários recolhiam inclusive assinaturas para encaminhar ao Ministério Público, e chamavam para participar os motoqueiros e comerciantes. As reivindicações como já dito outrora, são de seus direitos: terço de férias, atrasados, pó de giz, quinquênio e outros. Há casos de funcionários que alegam ter feito empréstimo e já recebem por tal seu salário descontado, e por conta do desfalque não conseguiram extraír nada do banco este mês. Os desfalques salariais segundo os funcionários chegam até a R$1.200.00,00(mil e duzentos reais).
Chegando ao Ministério Público a promotora recebeu os funcionários juntos com a imprensa, vereadores de oposição, Júnior de Salete, Capitão Marcelo, Cláudio do Gesso e Marcelo Pascoal, a advogada Dr.ª Ana Arruda e concedeu a palavra á todos que quiseram se pronunciar. A Drª Ana afirmou a promotora Drª Kívia Roberta que está de férias mas que sua casa nos últimos dias virou um sindicato de servidores de todas as categorias que estão insatisfeitos. Entre os funcionários ouvidos atenciosamente pela Promotora Kívia Roberta, estava um gari funcionário da prefeitura há muitos anos que foi as lágrimas ao dizer que nunca tinha sido tão humilhado em sua vida. Entre tantas denúncias o vereador presidente da câmara Tota Barreto foi acusado de arbitrariedades por não respeitar entre outros os prazos do regimento interno da casa.
A Promotora Kívia Roberta afirmou que estará analisando as denúncias para tomar as medidas cabíveis.

Obs: Por outro lado o prefeito Carlinhos do Moinho segundo a professora Mercês Silveira, afirma estar irredutível, que fez tais cortes com respaldo nas orientações de seus advogados e que irá retroceder apenas por determinação da justiça.







Drª Mércia, advogada.






Dr.ª Ana Arruda Fala com a promotora

Gari vai as lágrimas ao falar com a promotora

Um comentário:

  1. Isso é uma vergonha atual gestão falava que antes o prefeito Bota fogo não pagava por que não queria e agora !!! Cadê o dinheiro que antes dava.
    Nossa atual vice prefeita viva nas greves e agora onde ela esta??

    ResponderExcluir