quinta-feira, 17 de julho de 2014

Denúncia contra candidatura de Armando chega depois do prazo na Procuradoria


As mais de 200 folhas de documentos apresentadas por um "cidadão comum" que pedia a impugnação da candidatura de Armando Monteiro Neto (PTB) ao governo de Pernambuco podem virar rascunho. Ao entregar o documento ao Tribunal Regional Eleitoral do estado (TRE-PE), esta semana, o denunciante, identificado como Kleiton Rodrigues da Silva, esqueceu de olhar o calendário eleitoral. De acordo com a assessoria de imprensa da Procuradoria Regional da República (PRR5), os papéis chegaram ao órgão na quarta-feira (16), um dia após o fim do prazo para impugnações.

De acordo com o denunciante, o candidato petebista estaria ligado através de cargos de gerência a empresas em processo de liquidação judicial, algo que configura inelegibilidade. Kleiton Rodrigues da Silva vai além e cita contas do candidato o Senado, João Paulo (PT), julgadas irregulares pelo Tribunal de Contas de Pernambuco, referente à época em que ele era prefeito do Recife.

O documento chegou ao TRE-PE em forma de ação de impugnação de registro e ao Ministério Público Federal (MPF) em forma de denúncia. No caso da ação, ela será respondida pela defesa de Armando Monteiro, apesar de, juridicamente, apenas partidos políticos, coligações, candidatos ou o Ministério Público poderem ingressar com ações na Justiça. Os advogados irão argumentar que os fatos apresentados são "inverídicos" e "inconsistentes". E, no caso da denúncia, não será analisada pelo MPF.


Por Júlia Schiaffarino

Nenhum comentário:

Postar um comentário