domingo, 16 de outubro de 2016

Brasileiros usam impressora 3D para salvar animais

Isto é maravilhoso!!!!!!
------------------------
O grupo 'Animal Avengers' constrói próteses para animais feitas com a técnica de impressão 3D

Uma impressora 3D, coordenação e amor aos animais. Esses são os ingredientes que unem os seis profissionais do grupo “Animal Avengers” (Vingadores dos Animais, em tradução livre). Um dentista, um designer gráfico e quatro veterinários usam a tecnologia de impressão em 3D na reabilitação de animais que perderam parte do corpo.

Em 2013, o dentista e professor universitário Paulo Miamoto conheceu a técnica de impressão 3D para reconstituição de ossos. Foi então que se uniu a um veterinário para tentar utilizar a técnica em animais. Durante dois anos, passaram por uma fase de “tentativa e erro”, até que conheceram o jabuti Freddy que, ferido em um incêndio, teve seu casco completamente danificado.

“Escaneamos o Freddy e um jabuti saudável, para compararmos. Imprimimos o casco do animal saudável e ficou perfeito no Freddy. Ficou tão bem adaptado que nem precisamos perfurar os ossos para ajustar o casco artificial”, conta Miamoto.

As próteses são feitas de plástico resistente que substitui os materiais caríssimos utilizados em próteses tradicionais, o que permite que o custo de cada uma fique em torno de R$ 14, sem contar o uso da impressora. Como o trabalho é feito de forma voluntária, honorários não estão incluídos no preço. Uma prótese tradicional, feita com materiais médicos, varia entre R$ 5 mil e R$ 6 mil.

O grupo já ajudou 14 animais com suas próteses. O processo é simples. Após escanear a prótese com um aplicativo de celular, Miamoto a imprime na impressora 3D doméstica instalada em seu quarto e a esteriliza em seu consultório dentista, para depois ser encaminhada aos veterinários, que a aplicam no animal da vez em seu consultório. “Nós analisamos caso a caso e só fazemos dos animais que, de fato, necessitam de uma prótese”, diz Miamoto.

A equipe, que hoje é formado por Paulo Miamoto, Cícero Moraes (designer especializado em 3D), e os veterinários Sérgio Camargo, Rodrigo Rabello, Matheus Rabello e Roberto Fecchio, pretende se expandir. O objetivo, diz Miamoto, é “ transmitir o conhecimento para mais pessoas”. “Queremos mostrar que é possível construir um grupo unido em favor de uma única causa”, explica Miamoto.

FONTE: opiniaoenoticia

Nenhum comentário:

Postar um comentário