terça-feira, 2 de julho de 2013

Feliciano apoia retirada do tratamento de homossexualidade, mas prevê volta com força total

Marco Feliciano postou em seu Twitter que irá voltar com
Marco Feliciano postou em seu Twitter que irá voltar com "força redobrada". Twitter/Reprodução

 O presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias, deputado Pastor Marco Feliciano (PSC-SP), apoiou a iniciativa do deputado João Campos (PSDB-GO) de retirar o projeto (PDC 234/11) que permite aos psicólogos realizar o "tratamento das homossexualidades". Um dos principais defensores da proposta, Feliciano disse que a votação se tornou inviável neste momento.

"Eu vejo a retirada com bons olhos. O João [Campos] falou comigo antes disso. Neste momento, a votação se tornou inviável, porque a mídia maculou o projeto. A grande mídia, os ativistas, botaram um nome nele que não tem nada a ver ["cura gay"]. Quando se fala em cura, é como se a pessoa estivesse doente. Neste momento, o projeto iria ser usado como uma cortina de fumaça por todas as manifestações que estão ocorrendo no País. Acho que não era viável deixar que isso acontecesse", disse o deputado.

Volta na próxima legislatura
Feliciano acredita, entretanto, que o tema poderá voltar a ser debatido na próxima legislatura, em 2015. "Se ele voltar na próxima legislatura, vai voltar com força total. E deve voltar com a bancada evangélica dobrada. Aí nós vamos ter mais tempo para argumentar sobre ele, porque esse projeto ajuda as pessoas. O projeto dá à pessoa que está sofrendo a oportunidade de buscar ajuda, e do profissional, de ajudá-lo. Hoje, do jeito que está, a pessoa não pode ser ajudada", afirmou.

A assessoria da Mesa Diretora analisa a retirada do projeto, que já foi aprovado pela Comissão de Direitos Humanos e Minorias. De acordo com o Regimento Interno da Câmara, somente o Plenário pode se pronunciar sobre a retirada de proposta que tem parecer favorável em comissão.
Fonte: Pernambuco.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário