segunda-feira, 14 de março de 2016

Neste 14 de março comemoramos o Dia dos Animais.



Quem me conhece, conhece minha paixão pelos animais. Não poderia deixar que este dia se encerrasse sem prestar minha homenagem a essas criaturas do grande arquiteto do universo e vir através desta reivindicar respeito e solidariedade com estas vidas. Para mim não prevalece o fato de sermos de espécies diferentes mas sim, o fato de serem seres vivos como eu, que sentem frio, fome, cansaço e o mais importante: tem sentimentos de afeição, de apego, de amor! Não importa a espécie, se são caninos, felinos, equinos,caprinos, bovinos, anfíbios, pisces e etc. Animais sentem!!!

Em relação aos animais domésticos, são milhões abandonados covardemente nas ruas, vítimas de uma adoção irresponsável, coisa que não sei ignorar, me ponho no lugar deles, todos nós precisamos de uma identidade, de poder sair mas saber que temos para onde voltar, onde nos abrigar do sol, da chuva, do frio, precisamos ter onde nos alimentar, e nos proteger. Fico com a consciência limpa ao socorrer um animal em situação de abandono e ajudá-lo a encontrar um lar. Me sinto em comunhão com Deus quando proporciono socorro: abrigo, alimento e carinho para que eles não percam o estímulo diante da vida e de nós humanos.

Nesta foto tirada agora a noite eu estou com o galego, um amor de gato, perspicaz, inteligente, obediente e apaixonado por gente. Ele foi traído, abandonado a própria sorte e assim o encontrei na última semana, assustado, sem entender nada e sem saber que rumo tomar. Ele teve sorte de me encontrar pelo seu caminho, e graças a isso ele ainda acredita na doçura e compaixão humana. Mas nem todos tem essa mesma sorte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário