quarta-feira, 31 de maio de 2017

DETRAN-PE apresenta balanço com 93% de crescimento nas ações do Maio Amarelo

Fotos: Anderson Souza Leão.


“Precisamos pensar no trânsito a longo prazo, pensar nas futuras gerações e nos condutores do amanhã. Pra isso, precisamos educar hoje para colhermos resultados positivos e o Maio Amarelo faz parte desse processo educacional das crianças, jovens e adultos”. Com essas palavras o diretor presidente do Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco, Charles Ribeiro, abriu o evento de balanço do Maio Amarelo 2017.

Na ocasião, Ribeiro informou ainda que em 2015 o Movimento tinha 51 parceiros, e conseguiu realizar 55 eventos em Pernambuco, atingindo 2.200 alunos. Já em 2016, ele ressaltou que o número foi para 57 parceiros, 77 eventos e 6.670 alunos, chegando agora em 2017 em 78 parceiros envolvidos, 102 eventos promovidos e 21.628 alunos alcançados. “Nosso crescimento foi de 93% em relação ao ano passado”, comemorou.

A coordenadora de Educação de Trânsito do Órgão, Luciana Carvalho, apresentou também um balanço com todos os envolvidos em 2017 e várias das atividades realizadas, destacando na ocasião que ano a anos novas empresas e instituições procuram o DETRAN-PE por entender ser de suma importância a educação no trânsito.

Alguns dos parceiros envolvidos e presentes no evento receberam certificados de reconhecimento ao trabalho realizado em 2017. O representante do Movimento Maio Amarelo, Carlos Vale, aproveitou ainda a ocasião para entregar ao diretor presidente do DETRAN-PE, o certificado Cidadão Laço Amarelo, do Observatório Nacional de Segurança Viária, em virtude das ações promovidas no Estado.

O encerramento aconteceu com uma apresentação teatral infantil realizada por alunos da Escola Municipal José Procópio Cavalcanti, de João Alfredo. Eles criaram a Turma do Fom-Fom mirim, com todos os personagens como a adulta e deixaram várias mensagens de alerta sobre segurança no trânsito.

Fizeram parte da mesa o coordenador da Operação Lei Seca – OLS, Tenente Coronel Fábio Bajete e o inspetor da Polícia Rodoviária Federal, Walquer Barbosa.

Jô Lima

Nenhum comentário:

Postar um comentário