sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Vídeo flagra momento em que mulher traída exibe amante pelada em SP no último final de semana

No último final de semana, um fato chamou a atenção dos moradores de uma cidade de São Paulo e posteriormente do país. Uma esposa revoltada com a traição do marido, após flagrá-lo com a outra num apartamento, exibiu a amante nua pelas ruas após agredi-la e cortar-lhe os cabelos. As cenas ainda foram filmadas pelo celular dos filhos dela.

A esposa, ou ex esposa como ela garante, confessou que ainda agrediu o marido mas o mesmo fugiu após uma rápida tentativa de defesa da vítima. Após permanecer uns dias em silêncio, provavelmente por vergonha da humilhação que passou, a jovem franzina de vinte anos vítima da fúria da mulher traída, procurou uma delegacia de mulher e prestou queixa. A jovem disse que este era o segundo encontro com o marido da agressora e que estava com ele no apartamento a convite dele desde o dia anterior e que o mesmo dizia estar separado. Em outras palavras ela afirmou não saber que o mesmo ainda era casado. Em entrevista ela disse ainda que ao a mulher arrombar o apartamento, ela estava vestida, sentada na cama, foi quando a mulher começou com a violência, agrediu com tapas, cortou seus cabelos e por fim cortou suas roupas e a obrigou a desfilar totalmente nua na rua. Tudo fotografado e filmado pelos filhos da agressora. Ela disse ainda que viu o amante e pivô da confusão, tentando defende-la e sendo contido pelos filhos da agressora e que depois o mesmo sumiu.

Traumatizada a vítima da agressão quer ir adiante com a queixa apesar das ameaças e de uma proposta da agressora que apelou dizendo que se a vítima retirar a queixa ela paga um megahair para reparar o estrago nos cabelos da vítima. "Não quero que ela fique presa, até porque ela tem quatro filho, mas quero que ela pague de alguma forma pelo que me fez passar e nunca vou esquecer". - disse ela.

A delegada que formalizou a queixa, entendeu que a agressora cometeu diversos crimes e pode responder por lesão corporal, ameaça, difamação, injúria, violência doméstica e pelo crime mais grave que prevê uma pena mais dura: tortura.

A mulher deve ser ouvida, bem como seus filhos que gravaram as agressões e o pivô, marido que fugiu deixando as duas para trás.

"Falando Francamente, lamentável ver mais um caso em que uma mulher não só humilha outra como a si própria com sua cultura machista de achar que a mulher é sempre culpada por seu marido ter lhe traído, a que influenciou seu marido tão puro a trair, como sempre digo e vi outro repórter comentando sobre este caso, o grande culpado é o marido! O maior de todos. Ele é quem deve fidelidade a esposa, ele é quem não pensou na família, e no final quem levou a pior foi a menos culpada, repito, menos culpada porém não isenta totalmente, pois também poderia ter analisado com quem se envolvia para não cair na mão de uma descompensada dessas, embora digo que remédio de doido é outro na morta. Ela poderia ter pegado a amante mais doida do que ela, no entanto a vítima foi passiva e a agressora insana perdeu a razão por quem não merece. Como disse o outro repórter, era só trocar de marido! Em relação a briga em si, todos os três tiveram sua parcela de culpa, inclusive a esposa que deveria ter escolhido um marido menos escroto. Arrumam seus maridos safados e depois querem matar todas as mulheres do mundo."
Danielle Nurse.



Nenhum comentário:

Postar um comentário