domingo, 8 de janeiro de 2017

Oposição da Alepe sugere sessão extra para votar reajuste de militares

Resultado de imagem para reajuste de militares
Gravura ilustrativa tirada da internet

A Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) cobra do Governo do Estado agilidade na apresentação de uma proposta para policiais e bombeiros militares e se coloca à disposição, caso haja entendimento, para a convocação de sessões extraordinárias durante o recesso parlamentar com o objetivo de acelerar a tramitação do projeto de reajuste para os militares. A pauta de reivindicação da categoria foi apresentada há um mês e ainda não foi respondida formalmente pelo comando da corporação, Secretaria de Defesa Social ou Secretaria de Administração.
A Oposição vem acompanhado de perto as negociações entre a categoria e o Governo do Estado e lamenta ter se chegado ao impasse, que culminou com a exclusão das associações das mesas de negociação. “Esse tensionamento entre militares e o Governo aumenta ainda mais o clima de insegurança nas ruas, com a maior incidência de roubos, furtos e assassinatos. No final, a maior penalizada é a sociedade pernambucana, independentemente de classe social ou orientação política”, avaliou o deputado Silvio Costa Filho (PRB), líder da Bancada.
Para o deputado Joel da Harpa (PTN), vice-líder da Oposição, independentemente de as associações estarem ou não participando das mesas de negociação, qualquer proposta apresentada pelo Governo precisará ser referendada pela categoria. “O comandante-geral da PM, Coronel D’Albuquerque tem afirmado que o projeto está sendo discutido em cima da pauta entregue pela categoria, mas a proposta do Governo precisará passar por deliberação da categoria. Essa é a forma mais democrática em um processo de negociação”, defendeu.

Silvio e Joel se colocam à disposição para construir o entendimento e defender, caso seja necessário, a convocação extraordinária dos deputados para que o projeto de lei em elaboração pelo Estado tenha sua tramitação acelerada. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário