domingo, 8 de janeiro de 2017

Sem cumprir promessas para a mobilidade, Governo define aumento da passagem de ônibus nesta sexta



Implantar a tarifa única na Região Metropolitana do Recife, o corredor VLT na Avenida Norte, concluir o projeto de navegabilidade do Rio Capibaribe e implantar ar-condicionado em toda a frota de ônibus da Região Metropolitana do Recife. Essas foram algumas das promessas feitas pelo Governo do Estado que, infelizmente, devem ficar apenas no papel. Coração do sistema público de passageiros da Região Metropolitana, o Recife está prestes a completar o segundo ano de atraso na entrega do plano municipal de mobilidade, que deveria estar pronto desde abril de 2015, como previsto na Lei 12.587/12.

“O Governo do Estado só trata do tema mobilidade uma vez por ano, exatamente em janeiro, quando as empresas de ônibus apresentam sua proposta de reajuste da tarifa. Nem mesmo o que estava previsto no edital de licitação do sistema, em 2013, é discutido com a sociedade”, critica o deputado Silvio Costa Filho (PRB).

O deputado lembra que nem as principais obras de mobilidade prometidas para a Copa do Mundo, como os corredores Leste-Oeste e Norte-Sul do BRT; a Navegabilidade do Rio Capibaribe, e o ramal da Copa conseguiram ser entregues à população. “Já são quase três anos de atraso e frustração para a sociedade, sem contar as promessas feitas pelo governador Paulo Câmara, como a tarifa única com integração temporal de três horas e o corredor do VLT na Avenida Norte”, lembrou.

Para Silvio, o debate sobre transporte público não pode ficar restrito ao reajuste da passagem, como vem acontecendo nos últimos dois anos. Segundo o parlamentar, é preciso rediscutir o sistema integrado, a complementação modal, além das rotas cicloviárias e passeios públicos, já que 30% da população do Grande Recife se desloca a pé ou de bicicleta.  “Estamos aproveitando a realização da reunião do Conselho Superior de Transporte Metropolitano, que acontece nesta sexta-feira (6), para cobrar que as discussões não fiquem restritas ao índice de reajuste da tarifa, mas que seja apresentado também um cronograma de entrega dessas obras”, defendeu SIlvio.


Confira os principais questionamentos da Oposição em relação à mobilidade e transporte:
1.       Quando a tarifa única será implantada?
2.       Quando o usuário do sistema de transportes de passageiros poderão contar com a integração temporal?
3.       Quando a frota de ônibus da Região Metropolitana do Recife contará com ar-condicionado?
4.       Quando o projeto de navegabilidade do Rio Capibaribe será entregue?
5.       Quando o Corredor Leste-Oeste e os terminais do BRT serão concluídos?
6.       Quando o Corredor Norte-Sul e os terminais do BRT começarão a funcionar?
7.       Quando o VLT da Avenida Norte sairá do papel?
8.       Quando os usuários de bicicletas poderão utilizar os 590 quilômetros de ciclovias previstos no plano diretor cicloviário da Região Metropolitana do Recife?
9.       Quando será concluído o Ramal da Copa?
10.   Quando o Recife entregará seu programa de mobilidade e quando os planos municipais serão integrados em um programa metropolitano?

Nenhum comentário:

Postar um comentário