terça-feira, 17 de novembro de 2015

Silvio Costa Filho destaca importância do Plano da Cultura Exportadora para a economia do Estado



O deputado Silvio Costa Filho (PTB), líder da Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), destacou a importância do lançamento no Estado, nesta terça-feira (17), do Plano Nacional da Cultura Exportadora (PNCE), pelo ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro Neto.

No plenário da Alepe, o parlamentar destacou que apesar de ser a segunda economia do Nordeste, atrás apenas da Bahia, Pernambuco é apenas o quarto Estado da Região em exportações, representando apenas 5,8% do comércio exterior nordestino, ficando atrás da Bahia, com 58%; Maranhão, com 18%, e Ceará, com 9%. “Hoje, apenas 243 empresas do nosso Estado têm negócios com outros países e a expectativa é que nos próximos três anos esse número possa mais que dobrar com o plano, chegando a mais de 600 empresas”, reforçou o deputado.

Segundo Silvio Costa Filho, Pernambuco exportou apenas US$ 697 milhões até outubro, o que é muito pouco para o tamanho da economia do Estado e para o que o comércio exterior representa para a região. “Nossa expectativa é que nos próximos três, quatro ou cinco anos possamos chegar à marca de R$ 3 bilhões em exportações. Sem dúvida nenhuma isso terá um impacto importante na economia e na geração de emprego e renda em nosso Estado”, afirmou.

Costa Filho reforçou a importância da integração do Governo do Estado no PNCE, como defendido pelo ministro Armando Monteiro Neto durante a apresentação do plano no Estado. “Como destacou o ministro, é importante o envolvimento do Governo de Pernambuco para que esse plano tenha êxito. Já passou do momento de unir forças para garantir o melhor para Pernambuco”, destacou.

O parlamentar destacou ainda o desempenho do ministro Armando Monteiro Neto no comando da pasta. “Desde o início de sua gestão a frente da pasta, o ministro Armando já lançou o Plano Nacional de Exportação e fechou acordos comerciais abrindo novos mercados para os produtos brasileiros, como o recente acordo automotivo com a Colômbia, que beneficiará também o Estado, com as exportações da Jeep”, lembrou Costa Filho.

Pedro Ivo Bernardes

Nenhum comentário:

Postar um comentário