quarta-feira, 23 de abril de 2014

POLICIAIS FEDERAIS AMORDAÇADOS! PROTESTO NO AEROPORTO, AGORA.

Na manhã desta quarta-feira, 23, os policiais Federais dos cargos de agente, escrivão e papiloscopista de todo o país irão realizar protestos contra o Governo Federal. Em Pernambuco, a mobilização acontece no Aeroporto Internacional dos Guararapes em Recife, às 10h00, no andar térreo, em frente à Polícia Federal.
Os federais farão caminhada com faixas e distribuição de panfletos à população, que retratam a fragilidade e a falta de segurança adequada dos aeroportos pela Polícia Federal, especialmente durante a Copa do Mundo, diante da falta de efetivo policial, de equipamentos e de treinamento adequado.
MORDAÇA - Durante a mobilização os Policiais Federais irão usar mordaças, em protesto contra o Ministro da Justiça e o Diretor Geral da PF que ameaçam com retaliações os servidores que denunciam o sucateamento do órgão e a desvalorização de seus cargos, enquanto eles  apresentam para a sociedade um quadro irreal de normalidade da Polícia Federal.
O protesto nacional culpa o Partido dos Trabalhadores (PT) pela indicação de José Eduardo Cardozo para Ministro da Justiça, considerado pelos policiais federais um péssimo gestor de Segurança Pública, e o pior ministro de todos os tempos. Para a Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), o péssimo desempenho dos gestores da Segurança Pública Brasileira significam mortes de inocentes, que vão ser simbolizadas pelas mãos sujas de sangue, enquanto os narizes de palhaço vão representar a revolta pelo sucateamento da Polícia Federal e a desvalorização dos seus servidores. Um ofício será entregue ao Diretório do PT em Pernambuco.
Os federais denunciam que Cardozo está incentivando a militarização da Segurança Pública no país, e tornando-a ainda mais ineficiente e ultrapassada, indo na contramão dos planos de segurança pública criados pelo próprio PT, com ideais de desmilitarização, direitos humanos e modernização dos organismos policiais. Segundo as entidades sindicais, Cardozo priorizou o controle político das investigações, tornou a PF mais burocrática, e é omisso em relação à estatística de policiais doentes. O concurso público para tais cargos deixou de ser atrativo, e hoje já se acumulam três mil cargos policiais vagos, que não são preenchidos devido ao sucateamento da carreira. 

Segundo Jones Leal, presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais - FENAPEF,esse protesto não é um movimento político antipartidário, é um movimento cidadão contra a incompetência e autoritarismo do PT na gestão do Ministério da Justiça, algo que vai na contramão de sua própria ideologia, pela intolerância, conduta antidemocrática e desvalorização do trabalhador”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário