terça-feira, 9 de setembro de 2014

Cachorrinha se torna heroína após atacar suspeito de tentar estuprar criança



Uma menina de dez anos foi salva de um estupro pela sua cachorra de estimação, Kiara. A tentativa de estupro aconteceu no dia 30 de agosto, em Pilar do Sul, a 150 quilômetros de São Paulo.  A criança estava na calçada quando um estranho pediu água. Quando ela entrou para pegar, ele a seguiu e assim que entrou na cozinha, tentou abusá-la.  A garota gritou desesperadamente pedindo socorro a sua cachorrinha, que conseguiu impedir o estupro após morder várias vezes o estranho, que, antes de fugir, ainda acertou a cabeça da menina com um pilão.

Machucada, a menina foi até a rua em busca de socorro e logo depois desmaiou. No hospital, durante os cinco dias que a garotinha ficou em coma por causa da pancada, a família dela pensava que ele tinha sofrido uma queda. Assim que acordou, ela conseguiu contar todo o acontecido e pediu ao pai dela que prendesse o homem que tinha tentado estuprá- la. Com base na descrição que a vítima fez do criminoso a polícia conseguiu encontrar o agressor na sexta-feira passada. Nas pernas do agressor, foram identificadas várias mordidas de Kiara.

A menina ainda está internada no Hospital Regional de Sorocaba (SP) se recuperando do traumatismo craniano. Em entrevista a uma emissora de televisão local, a TV Tem, o pai da garotinha, o trabalhador rural Sebastião dos Santos, chegou a dizer que “se não fosse pela cachorra, não estaria conversando com a gente. Ela fala: “pai, cadê a minha heroína?””.

Na mesma entrevista, o pai conta que antes do ocorrido tinha pensado em se desfazer da cachorrinha Kiara: "Houve uma época em que a gente pensou em mandar ela embora porque dá trabalho, mas agora não vamos largar dela mais. Primeiramente, foi Deus que ajudou a salvar a minha filha. Segundo, foi a cachorra, a nossa heroína. A gente já imaginava que a cachorra era capaz de defender a minha filha porque dá para perceber que ela tem muito amor pela criança."

Do Diário de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário