domingo, 4 de agosto de 2013

Pré-candidatos à Câmara dos Deputados agitam as articulações de bastidores no Estado

 


A um ano das próximas eleições, as movimentações políticas já estão a todo vapor. Ainda que seja cedo para apontar palanques e coligações para o pleito proporcional, o “zunzunzum” político é unânime em afirmar que a corrida para ocupar as 24 vagas da Câmara Federal – uma a menos do que em 2010 – será mais concorrida. Além dos 25 atuais deputados, análises de bastidor levaram a, pelo menos, outros 14 nomes competitivos.

A novidade mais evidente, destacada por fontes consultadas pela reportagem do JC, aponta o atual prefeito de Timbaúba, Marinaldo Rosendo (PSB), que desde a eleição municipal do ano passado monta suas bases de apoio na Mata Norte.

Aliás, esse reduto eleitoral é disputado também pelos deputados Sérgio Guerra (PSDB), Sílvio Costa (PTB), Eduardo da Fonte (PP) e pelo também “novato”, prefeito de Limoeiro, Ricardo Teobaldo, atualmente no PSDB, mas a caminho do PTB. Alguns confirmam que esta será uma das regiões mais disputadas.

Uma fonte relata que Marinaldo Rosendo aproveitou para investir político e economicamente em candidatos da oposição e situação na eleição municipal de 2012 afim de dar capilaridade ao apoio pelas cidades da Mata Norte. “Esses arranjos e apoios municipais são fundamentais para montar uma candidatura a federal”, frisou uma fonte em reserva. A própria fonte confirma a investida. “A gente hoje tem aí vários apoios em outras cidades da Mata Norte. Está tudo andando e projetado”, disse Marinaldo, sem detalhar a rede de apoio.

 Ricardo Teobaldo é outro que tomou a mesma estratégia. Além de cuidar da própria reeleição em 2012, percorreu municípios como Passira, Lagoa do Carro, Feira Nova, Belo Jardim, Cumaru e Carpina. Neste último, apoiou o candidato eleito prefeito pelo PSB, Carlinhos do Moinho, em vez do postulante do próprio partido, Júnior Botafogo (PSDB). Pelos corredores de Brasília, os dois já carregam a alcunha de os “dois candidatos ansiosos”. “Estão indo com muita ansiedade, pois são marinheiros de primeira viagem”, alertou uma fonte.

Presidente estadual do PSD, André de Paula, também pré-candidato, avalia que ainda não dá para dizer quem sai na frente, pois vai depender muito dos palanques. “Temos aí a possível candidatura do governador (Edaurdo Campos) a presidente. Caso isso aconteça, muito provavelmente teremos mais palanques, além do PSB, o PT e o PSDB também. Na eleição passada (2010), tivemos o chapão com Eduardo que elegeu 20 e o de Jarbas, que foram cinco”, lembrou.

Nos bastidores, o “espólio” de 300 mil votos deixado pela ex-deputada federal Ana Arraes, hoje ministra do Tribunal de Contas da União, está sempre pelas rodas de conversa. Fala-se que deve ir para, pelo menos, dois candidatos, escolhidos a dedo pelo governador. Os nomes citados: Milton Coelho, Tadeu Alencar e Felipe Carreras.

Fonte: Blog de Jamildo

Nenhum comentário:

Postar um comentário