quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Biscoitos de cachorro com maconha viram grande negócio nos EUA


(Bloomberg) -- Mesmo para um filhote, o labrador preto de Kat Donatello, Austin, era hiperativo. Após fazer experiências com suplementos naturais em seu cachorro mais velho, Brady, Donatello deu um biscoito especial ao cachorro. "Aquilo meio que o aliviou um pouco", lembra ela.

O petisco continha canabidiol, mais conhecido
como CBD, uma substância química extraída da planta da maconha.

Os suplementos de CBD eram caros e as opções de petiscos para cães, limitadas, disse Donatello. "Por isso, comecei a preparar biscoitos para cachorro no inverno." Ela aprimorou a receita e lançou sua empresa de biscoitos incrementados com CBD, a Austin + Kat, no início do ano.

Juntamente com a Therabis and Treatibles, a Austin + Kat é uma das várias empresas de canabidiol para cães que surgiram nos últimos dois anos, período em que as vendas de produtos com CBD para animais dobraram nos EUA, segundo dados obtidos pela empresa de análise da indústria da maconha MJ Freeway. Esta é a mais nova tendência no pujante mercado de suplementos animais dos EUA, de meio bilhão de dólares, que deverá crescer mais de US$ 150 milhões nos próximos quatro anos.

O CBD é uma das 80 substâncias químicas canabinoides ativas na maconha, segundo o Instituto Nacional sobre o Abuso de Drogas. Diferentemente do tetrahidrocanabinol (THC), o CBD não cria uma sensação de euforia. Em outras palavras, esses biscoitos não vão dar barato no seu cachorro. Mas existe certo debate a respeito do efeito do composto sobre nossos amigos peludos e se eles realmente deveriam poder consumi-lo.

Praticamente não há pesquisas acadêmicas sobre o efeito do CBD nos animais e a Administração de Alimentos e Medicamentos dos EUA (FDA, na sigla em inglês) não aprova o uso da maconha em animais. Apesar disso, alguns veterinários recomendam o uso e os produtores afirmam que cada vez mais lojas de produtos para animais começam a vender biscoitos com CBD. A Treatibles, inclusive, está em negociação para que seu produto seja vendido em uma grande loja do ramo, mas um executivo contactado não revelou qual porque o acordo ainda não foi fechado.

Os veterinários têm visões divergentes sobre o suplemento. Questionado sobre a efetividade do CBD nos cachorros, o dr. Robert Goggs disse que "praticamente não há evidências sobre isso na literatura veterinária". Em contrapartida, o dr. Robert Silver e o dr. Gary Richter, ambos veterinários, recentemente ministraram um curso no site de ensino relativo à maconha Green Flower chamado "Cannabis for Pets Masterclass".

O CBD é muitas vezes comprado na internet, o que tecnicamente viola a legislação federal dos EUA, segundo Russell Baer, porta-voz da DEA. "Os extratos ou derivados da cannabis são substâncias controladas nível 1 -- assim como a planta em si", disse Baer, em comunicado enviado por e-mail. "Existe uma distribuição generalizada de produtos que supostamente têm CBD que é ilegal -- independentemente de serem derivados da planta da maconha ou do cânhamo", acrescentou.

FONTE: Uol

Nenhum comentário:

Postar um comentário