domingo, 12 de junho de 2011

O romantismo e a elegância da festa de casamento dos promoters


 Eu estive na festa mais esperada dos últimos tempos da cidade do Carpina: a celebração em comemoração do primeiro contrato de união estável de um casal homo-afetivo do  estado de Pernambuco. E o que tornou esse momento mais especial foi o fato das estrelas dessa festa terem sido os promoters Wellington Couto e Fernando Reinaldo que completaram trinta e um anos de união estável no último mês.
Os promoters chegaram ao Espaço Bom gosto por volta das 22:40h da noite e foram aplaudidos de pé pelos seletos convidados  amigos presentes entre eles políticos e autoridades.
Diante de todos os convidados o Juíz, Dr. Raimundo explicou e argumentou o porque da justiça ter decidido oficializar essa união entre duas pessoas do mesmo sexo, sob os olhares atentos e brilhantes dos promoters. Ao final do discurso foi a vez do promoter Wellington citar o nome de cada família ali presente e chegar as lágrimas ao falar da importância de suas próprias famílias em suas vidas.
A festa:
Após trocarem as alianças(em ouro branco com uma discreta pedra), foi a hora de curtirmos a belíssima festa    que contou com uma decoração impecável e sofisticada, que primou pela simplicidade, romantismo e elegância, com o espaço todo decorado em preto e branco e muitas flores, o bolo trazia o símbolo da justiça.
Além dos noivos a atração da festa foram o dj que colocou os convidados para dançar e um belo transformista que por um momento roubou a cena com sua performance pra lá de envolvente e clássica.
Felicidades aos nossos queridos promoters que a essas horas devem estar curtindo a lua de mel na ilha de Fernando de Noronha!!! 



"Essa noite serviu de uma análise bem aprofundada dos verdadeiros amigos, das pessoas que nos querem bem. Foi muito elegante, muito chique, são pessoas que tem um convívio frequente conosco e isso me trouxe muita alegria. As pessoas nos abraçando, nos parabenizando, reconhecendo esse direito que nos foi dado por lei. Trinta e um anos serve de reflexão para muitos heteros que não convivem nem dois anos. Tenho um homem que toda mulher gostaria de ter! Para nós vergonha não é amar outro homem e sim, uma criança ser estuprada pelo pai, um homem se deitar com outro homem e a noite se deitar com sua esposa, pessoas passando fome...    
 Foi muito difícil, principalmente em uma cidade de interior se a gente não se impõe se perde.
E hoje a sociedade nos aplaudiu. Me reencontrei no amor e na sociedade e hoje quer queiram quer não, eu estou casado e amparado pela lei"

 Wellington Couto
Transformista e amigo de longa data dos noivos que fez caras e bocas




Roubando a cena

Convidados se esbaldam na pista de dança

Nenhum comentário:

Postar um comentário