quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Vice-prefeita de Tracunhaém: Demagogia ou memória curta? Ou os dois...


A vice-prefeita do município de Tracunhaém concedeu entrevista a um programa de rádio na tarde de ontem (9). A filha do ex-prefeito de Carpina Manuel Severino da Silva (Botafogo), agradeceu a expressiva votação que o fez majoritário na cidade, obtida no domingo ao qual concorreu a uma cadeira na Assembléia Legislativa.

Mas na verdade todos sabíamos que a vice-prefeita queria de verdade responder a algumas colocações feita em relação a sua pessoa no último domingo, pelo prefeito da cidade do artesanato de barro. O prefeito que colocou um projeto na câmara para reduzir seu próprio salário para três mil reais  e o da vice-prefeita para mil e quinhentos reais, bem dizer 2 salários mínimos, pegou pesado em seus argumentos e resumindo disse que para a vice-prefeita está bom demais porque ela não faz nada.
Hoje em contrapartida a vice-prefeita Nicinha disse que é perseguida e que o prefeito agiu de má fé se unindo nas eleições para prefeito com a má intenção de logo após a vitória descartá-la. Ela disse ainda que já está quase temendo por sua vida.

Algumas colocações da vice-prefeita colocaram de fato o povo para ponderar e pensar quando a mesma sem rodeios falou que o prefeito Belarmino Vásquez quando diz que vai ganhar apenas três mil reais de salário, diz em outras palavras que vai aderir a corrupção: "Certamente o senhor vai usar dos recursos do município para desviar e ganhar de outra forma" - disse ela complementando que ninguém acreditará que ele aceitará ganhar apenas três mil. Nicinha Botafogo ainda questionou se o salário dos secretários serão de um mínimo já que todos os salários são medidos pelo do prefeito. 

Muito bem vice-prefeita! Sinceramente gostei.

Bem, com algumas colocações que merecem ser estudadas e levadas em consideração a moça só vacilou quando disse que o prefeito de Tracunhaém deveria se espelhar na relação do seu pai quando então prefeito de Carpina, com o então vice Lebre. "Eles nunca tiveram atrito." - Hã???? Como assim? Carpina não esqueceu que eles entravam sim em divergências e na mais extrema o então vice- prefeito disse que estava rompido e comparou o então gestor a um dedo mutilado que não poderia ser reimplantado. A outra parte da entrevista que chamou atenção dos ouvintes foi quando a vice-prefeita disse que nem ela e nem a família precisavam de dinheiro de prefeitura, que eles eram "pobres" mas trabalhavam para comer. - Como assim de novo gente??? Não era preciso exagerar não é? 

Demagogia ou memória curta?

Trabalham para comer aqueles que recebem suas rendas que atendem apenas as suas necessidades básicas: roupas, remédios, teto, um combustível no carrinho popular nas melhores situações. Mas Carpina sabe que essa já não é a situação da família Botafogo não é verdade? Que há sim patrimônios, imóveis, inclusive na capital. Uns carrinhos legais aí.. Enfim, eles não trabalham só para comer...Se ela não renuncia por  AMOR  a Tracunhaém não sabemos, mas não precisava apelar. Poderia ter dito que de fato não precisa de dinheiro de prefeitura porque já tem fora dela!


Nenhum comentário:

Postar um comentário