domingo, 16 de dezembro de 2012

PMDB pernambucano tenta evitar racha na convenção

 
Esta será uma semana decisiva para o PMDB de Pernambuco. A legenda – uma das mais antigas em atividade – realiza sua convenção estadual na próxima sexta-feira, tentando administrar um conflito interno em torno da necessidade de renovação no comando partidário. A cúpula está dividida entre os que defendem a substituição do atual presidente regional, Dorany Sampaio – à frente do PMDB há 24 anos – e os que aceitam sua permanência. Os críticos reclamam da inércia do comando em promover atividades partidárias e o acusam de contribuir para a legenda encolher.
Apesar das queixas, um acordo de cúpula deve garantir a recondução de Dorany ao cargo por mais dois anos, com a condição de que seja eleita uma nova executiva estadual, mais forte, composta apenas por detentores ou ex-detentores de mandato. A ideia é assegurar maior empenho nas ações partidárias, buscando retomar o crescimento da sigla.
O pacto foi articulado pelo deputado federal Raul Henry, atual secretário-geral do partido, cujo nome vinha sendo defendido pelos descontentes para concorrer à presidência regional na convenção.
A indicação de Raul teria, inclusive, recebido o aval do presidente nacional em exercício do PMDB, deputado Valdir Raupp (RO), criando um clima delicado no partido. Foi preciso a interferência do senador Jarbas Vasconcelos – que até então vinha mantendo certa distância da polêmica – para convencer Raupp do acordo em favor de Dorany.
Raul Henry, por sua vez, reuniu a cúpula peemedebista em seu escritório político, no início da semana passada, para discutir e fechar esse acordo. O parlamentar admite que há um sentimento amplo em favor da renovação do comando partidário, mas adverte que existe um enorme respeito e admiração pela história de Dorany Sampaio e pelos serviços prestados por ele ao PMDB.
Da reunião, participaram, entre outros, o deputado estadual Gustavo Negromonte, o vereador André Ferreira e o futuro vereador Jayme Asfora, e o prefeito reeleito de Petrolina Julio Lóssio – do grupo que defendia a renovação imediata – além da vice-prefeita eleita de Carpina Marta Guerra, dos ex-candidatos Izabel Urquiza (Olinda) e Jarbas Vasconcelos Filho (Recife) e de um grupo de assessores estritamente ligados ao senador Jarbas, mais compreensivos quanto à permanência de Dorany.
“Precisávamos encontrar uma convergência entre esses dois sentimentos. Daí, surgiu a ideia de manter Dorany na presidência e reforçar a executiva para ajudá-lo a resgatar a imagem e a força do partido em Pernambuco, que sempre foi considerado um dos mais importantes do País”, explica Raul Henry.
Caberá ao deputado, agora, a missão de segurar as rédeas do acordo até a próxima sexta-feira, garantindo a recondução de Dorany, ao mesmo tempo em que articula a composição de uma nova executiva regional mais forte e que contemple todos os grupos.
Do JC online

Nenhum comentário:

Postar um comentário