segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Seca: Armando reforça pressão por medidas em favor das comunidades atingidas



Em discurso no plenário do Senado, reforçando as pressões para que novas medidas sejam adotadas em favor das comunidades atingidas pela seca, o senador Armando Monteiro (PTB-PE) chamou atenção para a gravidade da estiagem enfrentada pela região Nordeste. “A situação é extremamente grave, com a consolidação de um cenário de perda de culturas e rebanhos e, o que é pior, a ausência de água para o abastecimento das populações rurais e até mesmo urbanas”, frisou.

Segundo o senador, em Pernambuco, 122 municípios que correspondem a dois terços do total do Estado, estão em estado de emergência, podendo haver um agravamento da situação em 2013, com a perspectiva de que os reservatórios do Sertão caiam a 18% de sua capacidade.

A estimativa apresentada por Armando Monteiro em seu discurso é que haja uma perda de 800 mil cabeças do total do rebanho de ovinos, caprinos e bovinos de Pernambuco.  Ele alertou também para os efeitos da seca no setor leiteiro. Para exemplificar, o senador usou dados da Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária (Adagro), segundo os quais a redução na produção de leite no Agreste de Pernambuco é da ordem 40%.

Armando Monteiro destacou também o aumento do desemprego, que atinge quase 20 mil trabalhadores.

Armando Monteiro lembrou algumas medidas que podem ser tomadas para minimizar os efeitos da seca, como a aceleração das obras de transposição do Rio São Francisco, a construção de barragens e cisternas e a implantação do sistema de adutoras.

“Nesse momento, para Pernambuco, é crucial priorizar as obras da Adutora do Pajeú. A expectativa é que com a sua conclusão sejam beneficiadas cerca de 340 mil pessoas, em mais de 20 municípios da região”, concluiu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário