quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Perfil da artista plástica pernambucana Anna Guerra

Pernambucana nascida no berço do Rio Capibaribe, ao som das melodias de Capiba e do maestro Nelson, a artista plástica Anna Guerra, descobriu logo cedo sua vocação para o mundo artístico, abandonou a formação acadêmica para entrar para a Universidade da Poesia e da Vida. É mãe do Matheus, filha da vereadora Marta Guerra e de Joaquim Guerra, a mais de 20 anos dedica-se ao eterno aprendizado do recriar, do reinventar. Atualmente mora em São Paulo e é entre a selva de pedra e a atmosfera da Capital Sulamericana dos negócios que a artista consegue achar inspiração na saudade e nas reminiscências de sua infância, para retratar com muito requinte as coisas do Nordeste!

O que Anna anda pintando por aí...
Agora a artista encontra-se no exterior, e a três dias atrás esteve entre um dos 13 nomes mais renomados para representar o Brasil na ART OPEN 2010 ALEMANHA, já em Portugal Anna Guerra é curadora de Expo na Casa da America Latina em Lisboa PTnov 2010, no Projeto Panorama Brasil em Movimento.

Aqui no brasil no mês de setembro ANNA GUERRA EXPOS SUAS OBRAS NO SHOPPING CIDADE JARDIM
A artista plástica Anna Guerra, em parceria com Andrea Saletto, fez uma exposição exclusiva denominada Fruta Cor e  abriu a coleção Verão 2011 de Andrea Saletto, que batizou suas cores com nomes de frutas.


Por meio de uma arte contemporânea, Anna Guerra apresentou com muita propriedade e beleza o nordeste brasileiro, exaltando principalmente a alma feminina. Inspirada pelas bonecas de feira, Anna contou por meio de sua obra a história de Dona Lia Bonequeira.

Severina Leonarda da Silva, ou Lia, é uma artesã dona de uma pequena casa em Bezerros, no agreste pernambucano. O charmoso lugar se distingue pelo colorido e pelo capricho nos objetos decorativos. Não há luxo, mas as paredes pintadas num tom verde claro, o chão cuidadosamente encerado, os bibelôs e os vasinhos de flor criam um ambiente harmônico e delicado que lembra uma casa de bonecas. É nesse ambiente que Dona Lia faz suas bonecas de pano, também conhecidas como “bruxinhas” ou “calungas” de feira, que encantam meninas e mulheres.

Anna Guerra  permitiu, por meio de sua arte, conhecer a história de Dona Lia, um pedaço da cultura popular nordestina. A artista pinta aquilo que lhe toca a alma e essa é uma forma de garantir emoção no conteúdo da tela.

Confira algumas obras da exposição:
                  Amendoa e caqui respectivamente, por Anna Guerra

Melancia por Anna Guerra.

Rua das Tamarinas por Anna Guerra

Um comentário:

  1. Estou envaidecida e orgulhosa de ser mãe dessa artista plástica que hoje brilha num mundo cultural da velha europa: Portugal, França ,Alemanha, Belgica e além mar em Nova York .

    ResponderExcluir