quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Ele se foi. E com ele o sonho de milhares de pernambucanos.




Fotos: Dani Nurse

Faleceu hoje vítima de uma tragédia aérea Eduardo Henrique Accioly Campos com apenas 49 anos, pernambucano de nascença e alma, nascido no Recife, ele era filho do poeta e cronista Maximiano Campos com a ministra do Tribunal de Contas da União Ana Arraes. Era neto de Miguel Arraes ex-governador de Pernambuco, de quem herdou sua vocação política, além de sobrinho de Guel Arraes, cineasta e diretor da Rede Globo.


Eduardo Campos formou-se em Economia na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), era casado com  Renata Campos, com quem teve cinco filhos. Seu filho mais novo, Miguel, nasceu no dia 28 de janeiro de 2014.

Eduardo foi governador de Pernambuco por duas vezes consecutivas sendo reeleito como o governador com o maior índice de aprovação do país.

"Um dia que os pernambucanos gostariam de esquecer. 
Quarta-feira, 13 de agosto de 2014, 10 horas da manhã. O Brasil é surpreendido com a notícia da queda de um monomotor na cidade de Santos em São Paulo e lá junto com mais 6 pessoas estava o presidenciável Eduardo Campos, considerado a maior liderança política da história do estado de Pernambuco. O melhor governador com o maior índice de aprovação do país. Brasil chocado, Pernambuco chocado e em lágrimas. Atônito, sem entender, sem acreditar, perdido, sem rumo e sem chão, sem saber o que pensar e o que dizer. 

Eduardo Campos, extremamente jovem na política tem para sempre um legado adquirido de um histórico inquestionável. Para a maioria dos Pernambucanos o nome "Eduardo Campos" se traduzia em esperança e sonhos de um futuro melhor que ele provou saber construir com a oportunidade que lhe foi dada em Pernambuco, com seu perfil ousado, destemido, ético, habilidoso aliado a simploriedade e humildade.O Brasil todo ainda não, mas Pernambuco conhecia Eduardo e sabia muito bem o que seu nome significava. Mas infelizmente a vida é feita de surpresas e nem todas são boas. Hoje nos deparamos com uma delas. Em mais uma peça pregada pela vida, os sonhos de milhares de pernambucanos foram roubados bruscamente. Eduardo Campos nos deixa no dia de hoje, na mesma data que o seu avô, Miguel Arraes nos deixou há 9 anos atrás. Se foi precocemente deixando o coração de Pernambuco sangrando e a nossa bandeira de cores tão vivas preta e branca. Mas a vida continua, Pernambuco vai se reerguer, a política brasileira também, e que o seu legado sirva de exemplo para os políticos que virão, respingando na alma deles".

Quero me solidarizar aos familiares de Carlos Percol, Geraldo da Cunha, Marcos Martins, Alexandre Severo Gomes, Marcelo Lyra e Pedro Valadares Neto neste momento de profunda dor.




Foto: Em um momento como este, não há muitas palavras para serem ditas, talvez um abraço e a presença sejam o melhor que alguém possa exprimir, contudo, não posso ficar em silêncio, sinto a necessidade de ser mais do que um gesto, preciso assinar minha atitude com um abraço, um beijo e algumas palavras.

Infelizmente, todos nós temos o mesmo destino, e ninguém parte antes ou depois do momento correto, tudo acontece no tempo devido. Não compreendemos e por isso, muitas vezes nos revoltamos com a vida, contudo, o arquiteto de nossa existência sabe exatamente até onde podemos ir.
Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida. Aquele que crê em mim ainda que morto viverá. E todo aquele que vive e crê em mim, jamais morrerá. (João 11:25-26)
Fotos: Internet

Nenhum comentário:

Postar um comentário