sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Barracas em Carpina: É preciso ter coragem pra mudar

Nos primeiros dias da nova gestão da cidade do Carpina, a população vem testemunhando grandes mudanças.
A saúde apesar dos desafios enfrentados para se reestruturar, foi positivamente comentada pelas pessoas que precisaram dos serviços da  maternidade nos últimos dias. No início da semana o vigilante Jaime dos Santos empolgado comentou: "Hoje na maternidade tinha cinco médicos de plantão, incluindo pediatra"-disse.
Mas nem todas as mudanças geram uma reação positiva em todas as pessoas. Mexem com as estruturas e assustam.
Essa semana a secretaria de obras entrou em ação e causou reação nas pessoas ao retirar as barracas do centro da cidade. As barracas ficavam localizadas nas praças, as margens da linha do trem, e causavam inegavelmente uma verdadeira poluição visual. Cores diferentes, tamanhos diferentes, comercialização de drogas, uso e sexo. Resumindo: desordem.

Depois da remoção já vemos a cidade mais clara, mais espaçosa e harmônica.

Essa ação já havia sido anunciada pelo prefeito que fez questão de deixar claro que tudo foi feito em concensso com os envolvidos: ele, secretário, povo, e claro, barraqueiros.
Sabemos que para alguns barraqueiros, suas barracas naqueles locais representavam uma história, mas as vezes é preciso mudar de capítulo.
Se o slogam da administração do gestor é "a cidade do jeito que o povo gosta", se Carpina o elegeu, então vamos ter calma e depositar um voto de confiança ao prefeito Carlinhos do Moinho.

É preciso ter coragem pra mudar e que abramos mão e sacrifiquemos um pouquinho também.

Vamos desapegar um pouco do sentimentalismo e dar uma chance para a mudança!

As barracas voltam padronizadas e em lugares estratégicos. Que tal?

Vamos dar um tempinho ao secretário de obras Edílson da Ambulância e ao prefeito.
Carpina é a princesa da Mata-Norte e  tem que se apresentar como tal.
Tudo vai dar certo! Se não der temos em nossas mãos o poder pra mudar. E que o atual prefeito lembre sempre disso.

As barracas retiradas foram depositadas no galpão desativado em frente a faculdade.



 

2 comentários: