quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Caso Antonio Moraes: Não foi bem assim.


A crítica do blogueiro ganha versão mais agressiva
A notícia que me chega é de que o blogueiro Magno Martins em sua simples crítica na qual afirma que o deputado partiu para cima dele gratuitamente é de que o mesmo teria chamado o deputado de LOBISTA.
Traduzindo:Relativo a lobby, ou indivíduo através do qual o grupo pressiona.
Traduzindo mais um pouco:É quem exerce o lobby como profissão ou meio de vida. Nos Estados Unidos é uma profissão regulamentada.Lobista é a pessoa que faz a intermediação e cuida dos interesses de uma empresa ou corporação junto às fontes financiadoras de uma obra por exemplo ou de uma outra empresa que pretende comprar algum produto da firma representada pelo lobista. Exemplo: governo vai fazer uma obra de R$ 220 milhões e existem 5 empresas interessadas nesta verba ;os lobistas delas irão fazer pressões, artimanhas e oferecer vantagens para ganhar a concorrência para uma determinada empresa executar aquela obra. No Brasil isso ainda é ilegal.


Traduzindo ainda mais...Neste caso o blogueiro disse que o deputado Antonio Moraes teria proposto esse 
projeto para a liberação de bebida nos estádios porque estaria "comendo" algo da indústria de bebidas. Ou 
seja, dizendo no popular chamou o deputado de safado e mercenário. Ele acusou o deputado usando apenas 
essa palavra, de ter colocado esse projeto porque a indústria do álcool estaria lhe incentivando$$$$$$$$.
Entenderam?
Bem é claro, quero deixar isso bem claro mesmo que em minha opinião, nada justifica a violência mas somos 
humanos e passíveis de erro. Porém quando falo de violência não me refiro só a física e sim a verbal também. Deixando a hipocrisia de lado: 
Fácil é criticar, difícil é ser de chamado de mercenário ao vivo e a cores e engolir a seco. Convenhamos que 
o que o blogueiro chamou de "apenas uma crítica" foi agressiva, desrespeitosa, totalmente libertina, 
inconveniente e sem ética. O engraçado é que isso ele não relatou...

O cara pode até ser contra o projeto e tem todo o direito de expressar isso, mas respeitando as opiniões que 
divergem das dele, porque respeito é bom, todo mundo gosta, e ainda por cima conserva os dentes.
É importante também deixar claro que essa versão que aqui coloquei que me chegou a pouco não foi dada 
por nenhuma das partes envolvidas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário