segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Entrevista com o Técnico em Segurança do Trabalho Marcos Antonio


Semana passada o governador de Pernambuco anunciou a instalação de mais vinte novas escolas técnicas no estado. E a presidenta Dilma Roussef, anunciou a implantação do Pronatec (Programa de Acesso a Escola Técnica). Duas grandes notícias já que as qualificações técnicas estão sendo cada vez mais buscadas tanto pelo tempo de qualificação que é bem mais rápido, e por ser bem mais em conta para o bolso dos menos favorecidos. Além do mais já é comprovado que o índice de emprego gerado pelos cursos técnicos são bem maiores do que os cursos universitários. E eu estive conversando com o técnico de segurança do trabalho Marcos Antonio, sobre o curso técnico em segurança, uma das, se não a mais procurada qualificação técnica no momento. Pra você que tem interesse em fazer o curso ou ainda está em dúvida de qual curso escolher. Conheça um pouca da profissão de Técnico em Segurança do Trabalho.

Dani Nurse- O senhor poderia esclarecer a quem tem interesse de fazer o curso o que abrange esta profissão?


Sr.Marcos Antonio- O curso tem como objetivo abranger a parte de saúde e a integridade física do trabalhador nas empresas. Toda empresa hoje que possui mais de cinquenta funcionários se regida pela CLT,  pelo Ministério do Trabalho ela tem por obrigação ter um Técnico de Segurança do Trabalho.

Dani Nurse- Qual a duração do curso Técnico em Segurança do Trabalho?


Sr.Marcos Antonio-O curso tem duração de um ano e meio, completando dois anos por conta do estágio supervisionado que é obrigatório e dependendo do colégio eles podem ser divididos em módulos de três ou módulo de seis mêses.


Dani Nurse- Qual a média salarial de um profissional da área?


Sr.Marcos Antonio-Aqui no interior as empresas pagam um salário razoável mas uma média para o salário de Técnico de Segurança ainda não existe, mas geralmente vai de R$800,00, existindo empresas que chegam a pagar até R$3.000,00 dependendo do ramo e do grau de risco que a empresa atua. E em alguns casos o profissional se qualifica um pouco mais podendo ultrapassar esse valor como supervisor dos profissionais da área.


Dani Nurse- O que o senhor tem a dizer para aquelas pessoas que recebem propostas de trabalho nessa área que desvalorizam o seu diploma, ou seja, bem abaixo da média como já vi casos onde chegam ao cúmulo de oferecer um salário mínimo para o técnico de segurança?


Sr.Marcos Antonio- Bem, isso vai muito do ponte de vista do profissional formado, mas quero deixar claro que não sou de acordo, pois nós passamos um período nos sacrificando muitas vezes para nos formar, nos qualificar para o mercado de trabalho e ao terminar o curso sabendo que é uma profissão de extrema responsabilidade passar a ganhar um salário mínimo? Acho que se nós profissionais da área não nos valorizarmos com certeza o empregador não o fará.


Dani Nurse- Para finalizar nossa entrevista, porque fazer o curso de Técnico de Segurança do Trabalho?


Sr.Marcos Antonio- No meu ponto de vista, no meu caso foi a falta de trabalho na época, e estava em dúvida em fazer um curso superior ou técnico, mas analisei todas as vantagens e desvantagens e vi que o técnico após formado o emprego é de certa forma imediato e o superior nem tanto. Então agora como técnico posso fazer meu superior. Quero deixar um recado para todos os formandos do ensino médio que pensem, o curso técnico está realmente em alta, existem várias áreas, não só a segurança do trabalho, existe a rede de computadores, a rede de comércio, temos aí a escola técnica aqui em Carpina, temos escola técnica na capital, fornecendo todo esse estudo, com toda a capacidade para formar profissionais de peso no mercado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário